Revistas

Leitura Bíblica: I João 2.15-17

A humanidade é como a relva e toda a sua glória como as flores do campo. A relva murcha e as flores caem, mas a Palavra de nosso Deus permanece para sempre (Is 40.6,8).

Revistas informam. Folheando as de consumo público, encontramos fotos de gente bonita, de corpos esculturais de modelos que deixariam Apoio com inveja.

Entre as cores brilhantes e vivas mistura-se a fantasia com a realidade. Riqueza, marcas de roupas famosas, lugares exóticos, carros dos sonhos, tudo perfeito. Nossos olhos se enchem com tanta beleza e passamos a sonhar com aquilo. Deixamos nos iludir, buscamos esses prazeres e lutamos para trazer tais sonhos à nossa realidade.

Quanta desilusão quando se fecha a revista! Olhamos ao redor e nos deparamos com a realidade: as pessoas não são tão bonitas, suam, cheiram mal, não exibem aqueles dentes perfeitos e sem cáries, as ruas têm lixo pelo chão e a paisagem não é tão atraente… a realidade contradiz a revista. Por que nos deixamos iludir?

Sabemos que são apenas folhas de papel, que na próxima edição estarão ultrapassadas, porém queremos acreditar naquilo que vemos. A nossa busca por algo novo, diferente, “da hora”, sempre nos desvia da verdade. A razão é que verdade sem Jesus não é atraente. Não temos expectativa de céu.

Felizmente, porém, as revistas não são a única fonte de informação. Ao contrário delas, a Bíblia não envelhece na semana seguinte e ali encontramos a verdadeira razão de existir. Apesar de suas notícias não serem tão coloridas e seu papel não brilhar, apesar de personagens como Abrão, Davi, Jeremias, Ana, Débora, Tiago e João não se encaixarem nos padrões atuais, suas experiências refletem a realidade da nossa vida.

Há também o exemplar aconselhamento de Jesus e a orientação do Espírito Santo. Quando é lido com o coração, esse informativo maravilhoso, cujo autor é o Senhor da criação, preenche todas as nossas expectativas, além de apontar com segurança o verdadeiro caminho para o céu.

Atenção para o prazo de validade da informação: prefira a eternidade.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *